Sobre as Vésperas de uma Ciranda




Quantas vezes chamei a primavera em voz alta, quando ainda chovia, quando o chão se cobria de neve. Quantas vezes me perdi no tempo contando horas, semanas, meses e assim chegou o tempo, meu bem.
Faz calor hoje, as calçadas estão coberta de flores, o pólen dança com o vento e cobre tudo de amarelo. E por dentro eu repito o teu nome, e penso no que será quando for minha a grande Madrid, penso na Torre que vou deixar pra trás, agradecida por tudo. São quatro semanas e um pouco mais, o que resta pra que possa abraçar um sonho que eu tive quando te reconheci.

Estou chegando, mi amor querido.


Por Dani Cabrera

Comentarios

  1. Acho que é essa é a melhor sensação... A de que a "espera" está chegando ao fiim!

    Lindo o seu blog, Dani.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Querida Dani,
    Sempre tão intensa. Cadê o livro?
    Beijos!

    ResponderEliminar
  3. Porque tudo faz sentido quando o assunto é ter fé.

    ResponderEliminar
  4. Tinha que ser nas vésperas de uma ciranda? =/ Não, não . . o amor ainda há de reinar. Ter fé é confiar.

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares