Do Que Vale Mesmo A Pena...

Não, eu não busco uma revolução.
Não sou adepta dos varapaus nem das metralhadoras, prefiro uns silêncios, uns sorrisos, gentileza. Não ando por aí defendendo causas nem partidos.
Não tenho a pretensão de mudar o mundo. Mas acredito num mundo de pessoas mais compreensivas.
Não organizo montins nem piquetes por melhores que sejam as intenções.
E ainda assim acredito em dias bonitos em pleno oriente médio.
Acredito em flores que nascem entre pedregais.
Acredito em dias de sol em temporadas de inverno rigoroso, só pra assim derreter a neve que ameaçava fazer tudo sucumbir: dias de trégua.
Mas talvez o mundo não seja mesmo esse aqui, não sei.
Sou da geração que decidiu amar - talvez mais do que o permitido - e que por isso sofre, por isso precisa lutar diariamente, defender as oportunidades de ser completo...
Recebemos dedos em riste, palavras em riste, mas somos fortes e não vamos retroceder.
Não participo de milícias, nem pretendo ir pra rua lutar por leis.
Quero uma vida comum, um jardim pra cuidar e meu bem ao meu lado: já me basta, é o suficiente pra uma vida plena.
Não visto camisa nenhuma senão a da Felicidade e do direito de ser Feliz.
E as minhas mãos não hastearão nenhuma outra bandeira senão a Bandeira do Amor.


Por Dani Cabrera

Comentarios

  1. Como seria bom se a maioria das pessoas pensassem assim. O mundo seria mais agradável de se viver! =)

    Adoro teus textos!!

    Um abraço!!

    ResponderEliminar
  2. cada vez melhor!^^
    parabéns!

    ResponderEliminar
  3. "Sou da geração que decidiu amar - talvez mais do que o permitido - e que por isso sofre, por isso precisa lutar diariamente, defender as oportunidades de ser completo..."

    Não preciso nem falar nada.

    Perfeito!

    Beijos, Dani!

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares