Sobre o Que Não Me Interessa...

Eles podem gritar, berrar, se debater e se jogar no chão. O meu troféu é meu e dele eu não vou largar. Eles podem se reunir para me maldizer, pintar meu nome na esquina de casa, escrever meu nome no Judas da Semana-Santa – por certo, que semana é essa tão santa, que se usa um dia santo desses para falar coisas más sobre outros? Eles podem trocar meu nome por ¨desgosto cabrera¨, ¨vergonha¨, que a realidade é bem diferente. O meu troféu eu não vou largar.
Já faz um tempo que todos nós corremos, inconscientemente, instintivamente às vezes, detrás da chance de ser sincero em responder que sim, que muito bem de verdade, quando alguém pregunta como vão as coisas. O meu troféu é meu, é para mim, e ouçam: dele eu não vou largar! O meu troféu é a paz de ter a vida ordenada, cada coisa em seu lugar, alguém para cuidar e ser cuidado, a paz de saber que não se está só, a paz de levantar todos os dias flutuando de amor, de amor recíproco, de abundância, mas isso não é fácil manter. Por isso me abstenho desse espírito medíocre que só tem fome de criticar e criticar, e vou com a minha vida à diante. Corajosamente, à diante. Por não parar pra criticar quem vem ao lado, por não desejar parecer maior que ele, o meu jardim tem dado flores. E não só flores: macieiras, laranjeiras e trevinhos de quatro folhas. Tem nascido girassóis, margaridas, lírios e ¨comigo-ninguém-pode¨. Tem nascido afeto, compreensão, e o que eles tanto desejam e acabam comprando de plástico: amor ao próximo.
O meu riso eu não deixo aguar. O meu suspiro não dará lugar à soluços e choro; não… Eu sigo sobre tudo isso, à flote, soberana, valente. Sigo com o peito em chamas, coração em flor, contente com o que a vida tem sido, e é, e será. A minha cabeça não curvo, jamais. Porque o meu troféu é meu. Ah, se é!

O perdedor é quem decide ser.
O vencedor, sou eu.


Por Dani Cabrera


Obrigada a todo e qualquer apoio.
Gracias, cariño, por estar a mi lado.

Comentarios

  1. O meu suspiro não dará lugar à soluços e choro!!!

    Dani, o que você escreve com a tinta da cor da alma e com a pena em chamas. Lindo, bravo! Bravíssimo!!!

    ResponderEliminar
  2. Lindo, inspirador... Adorei, claro! Beijos

    ResponderEliminar
  3. Dani, adoro seus textos! Estou sempre por aqui

    deixei um selinho p vc lá no meu blog

    beijão

    http://hannahmayria.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. [...]e não só flores: macieiras, laranjeiras e trevinhos de quatro folhas. Tem nascido girassóis, margaridas, lírios e ¨comigo-ninguém-pode¨.

    "comigo-ninguém-pode" adorei sua expressão, mostrando que o jardim não possui só plantinhas boazinhas e bonitas, existe a parte forte também, que se defende, é, quando nós estamos em busca de um troféu, ou quando queremos cuidar "dele", temos que agarrar com todas as forças.

    Lindo texto dani.
    Beijos de Luz.

    ResponderEliminar
  5. Quando me dou conta já estou aqui relendo teus textos, buscando teu jeito de relatar o que existe de mais nobre na essência humana, e se ao chegar eu estava triste.. saio com ar de esperança nos olhos e no coração.


    "Por isso me abstenho desse espírito medíocre que só tem fome de criticar e criticar, e vou com a minha vida à diante. CORAJOSAMENTE, à diante."

    Perfeito, mais uma vez, Dani ~

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares