Da Tua Vinda...

Eu deveria saber que aqui também te encontraria - tu vieste.
Vieste, sem que eu suspeitasse, sem avisar, nem um telefonema antes, uma mensagem... E foi assim que eu não tive tempo pra me preparar.
Não tive tempo pra me sentar diante do espelho e fazer aquele penteado que eu sei que você gostaria, nem de tirar do roupeiro o vestido rodado – cheirando a guardado - de “mocinha-que-está-esperando-o-amor-chegar”.
Quando chegaste, eu não havia ainda perfumado toda a casa pra te receber, nem pensado no que te dizer. E não tive tempo de colher do jardim as flores que atravessaram primaveras esperando o momento da tua chegada, as que preencheriam o vaso oco de cima da mesa da sala-de-estar. Não pude te preparar algo de beber, nem algo de comer. É que eu devia saber desde o início que tua vinda assim sem dizer, era um modo de me ter crua, despreparada, como tudo aquilo que você sempre preferiu. É a tua simplicidade quem sempre joga todos os meus planos perfeccionistas pelo chão e me faz feliz.
Eu, na verdade, já nem imaginava mais que tu virias.
Mas tu vieste à mim como vem o sol para a noite fria. Vieste com doçura e me encheste a vida e o querer de cores. Vieste pura, cheia de sorrisos e com um punhado de suspiros guardados no bolso.
Vieste como há séculos havíamos combinado.
E foi quando me deste a mão, que eu te reconheci.


Por Dani Cabrera

Comentarios

  1. De repente, não mais que de repente. Ao acaso, mas não por acaso. Porque a menina e o menino da história sempre se pertenceram... Provavelmente, eles só precisam se lembrar disso!

    Lindo, Dani!

    Me lembrou a 'Valsinha' de Chico: "Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar... Olhou-a de um jeito mais quente do que sempre costumava olhar... E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de falar... E nem deixou-a só num canto, pra seu grande espanto, convidou-a pra rodar! E então ela se fez bonita como há tempo não queria ousar... Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar...".

    Beijos, menina que acredita no Amor, fique com Deus.

    ResponderEliminar
  2. As velhas manias de fazer planos.. e a surpresa sempre torna tudo mais doce!

    Lindo demais o texto.
    Beeijoca.

    ResponderEliminar
  3. Lindo... acho que posso dizer até que é delirantemente lindo.

    "É que eu devia saber desde o início que tua vinda assim sem dizer, era um modo de me ter crua, despreparada, como tudo aquilo que você sempre preferiu."
    Alguém que prefira o outro do jeito que ele é, sem mudanças, sem preparações, sem alterações... amar não o que o outro faz, e sim o que o outro é... acho que deve ser essa a essência do verdadeiro amor mesmo.

    Lindos teus textos, tua maneira de escrever...

    ResponderEliminar
  4. Oii
    Voçe sabia que seus posts no mes sao os mais esperados por mim ?
    ..

    So keria k soubesse
    Beijooos
    E como sempre .. sensacional

    .

    ResponderEliminar
  5. Os textos perfeitos são os que te fazem sentir 'eu-lírico', é como me sinto. Além de ser uma bela história que me lembra Chico e sua 'Valsinha' e me lembra mais...

    'Porque já eras meu
    Sem eu saber sequer
    Porque és o meu homem
    E eu tua mulher.

    Porque tu me chegaste
    Sem me dizer que vinhas
    E tuas mãos foram minhas com calma
    Porque foste em minh'alma
    Como um amanhecer
    Porque foste o que tinha de ser'

    Parabéns.

    ResponderEliminar
  6. Que lindo tudo isso que você escreveu.
    Eu ainda espero a vinda de uma pessoa especial, que me inspire a escrver coisas bem bonitas.
    E a vinda perfeita, tem que ser quando a gente menos espera, quando estamos despreparadas e aí essa pessoa faz com que todos os nossos planos mudem.

    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Ah, se todas as surpresas do coração fossem agradáveis e doces como esta. Seríamos amor 24h por dia.

    Belíssimo texto.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  8. Concordo com a Cris, mas não custa nada sonhar. A vida é uma caixinha de surpresas. É um presente diferente dia após dia...
    Amei o post
    Bjs =*

    ResponderEliminar
  9. Coisa mais querida esse texto.
    As mãos que se reconhecem, se reencontram. Lindo!

    Deus te cuide e te guarde,
    moça dos girassóis!

    *

    ResponderEliminar
  10. Olá Dani, sou leitora de se blog ha algum tempo mas nunca me manifestei. Mas depois desse post não tive como me omitir.

    Maravilhoso. Traduz exatemente o meu relacionamento com meu amado Jesus.

    Parabéns querida!

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares