Porque Un Día Hay Que Volver...

Tá certo. Eu sei que não se deve dissimular, mas eu preferi me calar.
Eu não quero que ninguém se importe, porque hoje já não há ferida, senão uma cicatriz que vez ou outra me recordo que a tenho. E já não lateja quando o tempo muda; muito raramente.
Pois bem, eu preferi me calar. Preferi não dizer sobre todas aquelas coisas secas que haviam morrido bem dentro de mim, e que por noites e dias me fez ter febre e alucinações. E me fez sair pelas madrugadas chamando um nome que eu bem sei que não me responderia. Impossível.
Eu preferi não falar das vezes que eu tinha que sorrir porque alguém dependia disso pra seguir acreditando, mesmo não acreditando – mais - em exatamente nada. Preferi não falar todas aquelas coisas duras que eu na verdade hoje vejo que precisava dizer, mas me calei.
Pela diplomacia. Eu consegui.
Eu preferi não falar em desamor, senhores, mesmo sabendo que um dia você vai sorrir e acreditar na eternidade, e no outro você pode estar perdido, tateando no escuro sem saber que o hoje é hoje. Porque algumas vezes eu queria acordar, como a menina que tem a sorte de ter uma vida a seu favor sempre – e assim sou -, mas dessa vez não, eu não estava dormindo, e era tudo realidade. Eu não vos queria dizer que tudo foi em vão, por medo, e calando-me os vi seguir. Pra mim só já bastava saber... Valeu a pena.
Eu não quis falar de coisas tristes, e mesmo assim hoje, pra que o ciclo esteja fechado eu preciso dizer que eu superei, mais essa. E que sigo forte e boba demais a ponto de acreditar em tudo outra vez...

A vida segue e a minha força não foi retirada.
A vida segue. E eu sigo, com ela.


(O que é meu segue em mim).


Por Dani Cabrera


“Voy a recoger mis alitas rotas, y las pegaré trocito a trozo y volaré. Yo soy una montaña rusa que sube que baja que ríe que calla confusa me dejo de llevar, por lo que los días me quieran mostrar. Buscome”.
(Bebe - Buscome)

Comentarios

  1. Querida... estou passando pela mesma coisa...

    Meu ciclo ainda não está fechado...

    Mas sei que preciso de tempo pra isso. Que bom, que tu está bem... gosto de passar por aqui e te ler...

    Não se demore tanto...

    Muitos beijosssssssss

    ResponderEliminar
  2. O que é seu,
    segue com você,
    e há de ser,
    sempre, intenso.

    Somos seres dados a intensidades,
    correremos o risco sempre, e vale
    a pena, não vale?

    Beijo, Danizinha.
    (adoro seus escitos)

    ResponderEliminar
  3. Dani, é isso ai a vida segue...
    Beijos e até a proxima =D

    ResponderEliminar
  4. tudo que é bom e que nos faz bem, em alguma hora, também nos machuca... Mas agente sabe que sempre tudo melhora, e por isso nunca desistimos o/
    adorei esse texto dani *-*
    beijo!

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares