Do Tempo que Passa


Quando me dei conta o nosso barco já estava em pleno alto mar, eu já conhecia as tuas primeiras rugas e você o meu primeiro cabelo branco. Nosso dia a dia estava cheio de histórias, de riso e de choro, e a minha vida já estava cheia de ti. Noutro dia alguém me disse que já não queria   compartilhar sua vida com ninguém, que com os anos se perde o encanto. Também disse que o amor se acaba  quando ao chegar em casa o que se encontra não está coberto de colônia e roupa limpa, nem da melhor peça de roupa. Me perguntei a mim mesma sobre o que é que as pessoas esperam das otras. O que um ser humano espera de outro ser humano. Porque o amor começa justamente aí: onde os contos de fada se acabam, onde o romanticismo cai por terra, onde o humano começa a florescer. O amor começa quando a "simpleza" é  admirável e aguda, qual ruído de ponta de agulha no prato,  quando até as debilidades somam e o cenário nem sempre é de primavera. Começa enquanto dormimos e cresce feito gigante, silencioso, tranquilo, esplêndido... E quando a gente percebe o tamanho é assim: a carne de um é quase a mesma coisa que a carne do outro.


Dani Cabrera

Comentarios

  1. Como sempre:sábia e certeira. Quando as superficialidades de esvaem é que de vislumbra as possibilidades verdadeiras de encantamento. Muito bom. Feliz 2016, Dani

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares