Do Coração que Ainda Bate...

Dizem por aí que certa vez ela lutou contra três dragões que tentaram roubar a paz de sua aldeia, e que com apenas uma palavra levou-os ao chão. Dizem sobre aquela beleza forte, os cabelos longos, as palavras firmes dela, o vigor dos olhos castanhos: era uma heroína!

Mas um dia, um dia – dizem eles com um tom de quem põe ponto final na história - um dia ela sucumbiu...

Disseram-me que era caso perdido, e que pra encontrar algum rastro sobre aquela vida eu deveria subir duas colinas ao norte, dobrar a terceira ruazinha e ali haveria um chafariz, um largo abandonado e em seguida uma porta de madeira velha. E ali eu deveria bater.

Atravessei as colinas verdes, e alto ali ainda percebi ao longe uma casinha rodeada de coisinhas coloridas que eu não sabia ainda dizer o que era.

Dobrando a segunda ruazinha achei uma fonte de águas limpas, senti um perfume diferente, e em vez de um largo abandonado encontrei um jardim com as mais lindas flores que os meus olhos já viram.

Ali ao lado da porta encontrei uma vinha e algumas macieiras, vi um campo de girassóis ao longe e percebi uma moça, só, estendendo roupas no varal.

Acenei para que me visse e veio então ao meu encontro.
Estendendo as mãos para o cumprimento, ofereceu-me um sorriso. Percebi uma cicatriz não muito grande no canto direito da mão e olhei logo para os olhos porque sabia que ali se escondia o vigor que eu ouvira falar.

Era ela.

Desta vez sem espadas, sem palavras mágicas, sem escudos e roupas de couro. Era só uma jovem mulher, com roupas de algodão, pés finos, mãos macias e uma flor do lado direito, nos cabelos...Parecia-me uma simples mulher, e não me perguntem onde foi parar todos os ditos super poderes!

Depois de um tempo tão intenso de lutas e de glórias, de tanto ser aclamada pelos que a cercava, seu coração sangrou e quis amar, mas era tarde. Deixou as lutas, os almejos de ser a salvadora do mundo, e decidiu salvar a própria vida. E assim foi deixada por todos que amavam a vida só e perigosa dela, inclusive os dragões que se divertiam em prendê-la numa vida supra-humana sem sentimentos.

Passou a viver ali cultivando flores, cuidando de si e do que sentia.
Seu amor se foi com outra, mas assim como ela tem a certeza que um mais um são dois, ela diz com toda a força de seu coração: Ele há de voltar!

E percebendo que eu a reconheci, me disse assim:
- O amor é morte pra quem perdeu a esperança de ser feliz.

Foi a moça mais esperançosa que conheci.
E por conta de sua persistência, hoje divide toda a sua calma com aquele amor que foi um dia mas voltou para todo o sempre.


Por Dani Cabrera

Comentarios

  1. Como sempre, maravilhoso!
    Parabéns Dani!
    Comece logo esse livro!
    Vou criar uma canmpanha: Dani, Livro já!

    Quem se propõe?

    ResponderEliminar
  2. Muito bom esse blog e esse post

    da uma passadinha no meu

    http://yurifernandoblog.zip.net/

    http://yurifernandoblog.zip.net/

    http://yurifernandoblog.zip.net/
    http://yurifernandoblog.zip.net/

    ResponderEliminar
  3. muitooo massaaaa!!!
    kero ver logo esse livrooo!!! Você é muito inteligentee!!
    Please, comentem no meu blog tbm, tá, ok?

    ResponderEliminar
  4. Parabéns..

    - O amor é morte pra quem perdeu a esperança de ser feliz.

    Adoroi .. e acho que realmente é bem isso..

    abç..

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pelo texto. Tem uma sensibilidade interessante.

    Penso que todos "heróis" acabam sucumbindo um dia. Há tanto esforço em salvar os outros que chega uma hora que é preciso dizer "E eu? Quando eu vou me salvar?".

    Foi mais ou menos isso que eu captei, mas não sei se foi isso que você quis passar.

    Quanto ao amor para todo o sempre... aí já é mais difícil, bem difícil.
    ;D

    Belo post.

    Visite:
    http://www.andisaidgoddamn.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. nossa...muito bonito o texto...

    O amor é como uma fotografia velha...
    quando olhamos para ele, nunca vemos as decepções ou os momentros ruins...sempre enchergamos os bo]ns momentos, os momentos felizes...
    isso nos causa saudade e vontade de chorar...
    Uns podem dizer que o amor é apenas um sofrimento....mas quem diz isso é porque nunca amou, nunca sentiu aquele sentimento repleto de alegria que camufla as tristezas...amar é viver...e temos que aprender vivendo...portanto, amando...

    http://felipepensador.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Que lindo Dani.
    Adorei esse frase no final.
    -O amor é morte pra quem perdeu a esperança de ser feliz.

    ResponderEliminar
  8. ' E por conta de sua persistência, hoje divide toda a sua calma com aquele amor que foi um dia mas voltou para todo o sempre. 'espero pelo dia que ele voltará pra junto sermos felizes, tal e qual!

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares