Do Bem Que Isso Faz...

No início era assim.

Andava pelas ruas, pelas tardes, pelas madrugadas a procura de um acaso qualquer, buscando qualquer coisa que abafasse aquela falta. Chutava pedras e colhia amigos, plantava flores, regava flores, colhia flores... Mas vivia num mundo monocrômico. As únicas cores que apresentava além do preto e do branco, era o amarelo do sorriso que deitava sobre o mundo e sobre os “seus” que não eram seus, e o verde-esperança-imorredoura da confiança que aquele par de olhos seriam os olhos que, de um dia qualquer para a eternidade, seriam os primeiros olhos que veria por todas as manhãs de sua vida. E por essa esperança não amargava – era doce.

Toda a manhã atravessava everestes e mais everestes num rito e criava em sua mente uma lógica que pedia a alguém no céu para ajudá-la a conseguir – uma estrela qualquer que resolvesse brilhar sobre seu querer... Sempre que cansava, ouvia a voz rouca de Renato dizendo “espera que o sol já vem...”.

Tornou-se amiga de borboletas, de girassóis, de sabiás e de joaninhas.Sorria para o céu e acenava para a lua. Preparava um mundo novo, ensaiava sua felicidade com gente bacana, amigos que preferiam falar sobre si e não sobre a vida alheia. O amor que sentia, desde o dia em que brotou, passou a ser útil não só naquele peito, mas no peito de quantos quisessem ouvir aquelas coisas que costumeiramente dizem os que amam apaixonadamente. Estava ali. Sem gravidade, via um mundo mais limpo, porque assim o fazia.

Amou, amou e foi bom. Viveu em busca da felicidade. Acreditava em potes de ouro no fim de arco-íris. Porque a verdade que escolhia era a verdade que o fazia bem, que não magoava aos que decidiam acompanhá-lo. Sabia sobre todas aquelas “manhas” dos espertalhões do mundo moderno, mas por estilo de vida adotou a ingenuidade.

Caminhava assim, serenamente, seguramente e com o coração em cambalhotas!


Este que descrevo é esta mesmo que voz fala.

Obrigada meu bem, por mudar meu mundo!


Por Dani Cabrera

Comentarios

  1. Quanto amor hein, chega a me causar uma pequena invejinha, saudade de sentir tudo isso e com tanta intensidade. Você sempre está de parabéns. Doces e suaves palavras que carregam tanto sentimento.

    Amei a imagem que usou, a música também, adoro.

    BEIJOS.

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares